terça-feira, 19 de agosto de 2014

Daquilo que não controlamos

A gente sabe que ninguém "fica pra semente", como diria meu avô. A gente sabe que, normalmente, eles se vão antes de nós. Infelizmente. Essa é que é a verdade... esse é o ponto. Hoje meu avô completaria 82 anos...

Faltou pouquinho, meu velho. Mas te chamaram antes. De qualquer modo, esse dia vai sempre ser o TEU dia por aqui. Nós ficamos... assim... meio perdidos. Meio sem saber como ficam as coisas. Tentando colocar tudo no lugar.  O que nos consola é que sabemos que estás melhor por ai. Mais perto de nós do que a distância física anterior permitia. Estás bem longe do nosso 'frio nojento', que tantos e tantos invernos te incomodou. As pernas não mais te limitam, porque nada do que é desse mundo aqui interessa a quem já dele se libertou.

Feliz aniversário. E MUITO obrigada por tudo.


domingo, 17 de agosto de 2014

É quando leio coisas assim...

... que tudo passa a fazer sentido.

A folha em branco já tem alguns rabiscos... uma pequena lista, na verdade, que me impulsiona a pensar, cada vez mais, nas escolhas que tenho feito - e que continuarei a fazer. Essa semana li em uma Bons Fluidos, revista de que gosto muito, uma matéria sobre a relação trabalho X vida: alegria ou frustração. Gostei demais e compartilho um trechinho bem legal.

"Nossa cultura supervaloriza o parecer ser feliz. Mas, verdade seja dita, nenhum trabalho trará somente contentamento." [...] " O percurso de qualquer lida, até as mais glamourosas, invariavelmente, inclui dissabores. Claro, quando os dissabores superam os momentos de realização, algo pode estar errado. Mas o que costuma acontecer é que esquecemos algumas bases importantes que toda ocupação precisa contemplar. [...] são elas: se sentir capaz; nutrir senso de importância, impactar positivamente a vida dos outros, ser reconhecido e cerca-se de relacionamentos sadios" (Fonte: Revista Bons Fluidos. Agosto de 2014. Trabalho)

Além destas bases, a autora retoma uma situação que há muito venho observando: a quantidade de pessoas que estãp mudando completamente suas vidas em função da busca de uma ocupação que satisfaça - se não todas - grande parte dos itens elencados. E no meio desse povo todo, eu!