sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Ser ou não ser...hiperbólico...

Sofro. Sofro de um mal agudo, irremediável, incorrigível: não sou um ser hiperbólico.

 Tanta gente é tanto, faz coisas tão grandiosas, tem tanta gratidão e amor e alegrias e afins que sou obrigada a começar a procurar os restos da nave espacial que me largou por aqui...

Não se pode mais se contentar com uma resposta: é preciso ter uma tese sobre o assunto. Não basta conhecer, tem que ser especialista na coisa - seja lá que coisa for. E pior: nem precisa ser especialista de verdade... A coisa anda tão feia que ando com medo de perguntar as horas a um estranho...

Ninguém quer ser comum, humano, gente, sabe? Não. Isso não vende. Tem que ser A melhor pessoa, O melhor perfil, ter a última/única palavra.

Aliás... gente pra dizer como tem que ser a nossa vida tem aos montes... agora pra VIVER de verdade, tá difícil.

Fonte: http://claragavilan.com.br/blog/71-o-hiperbolico

Nenhum comentário: